Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp

Que o mundo moderno está dominado pela tecnologia, não podemos negar. Presente em todos os momentos de nossa vida, é quase impossível esse tema passar batido pelo mundo do entretenimento e as séries não deixaram esse assunto passar desapercebido.

As séries estão ganhando cada vez mais espaço, o que torna o espectador cada vez mais engajado com diferentes temas e assuntos. A tecnologia é algo que está cada vez mais em alta e podemos vê-la desde séries policiais, que usam a tecnologia avançada para chegar na resolução de um crime, até aquelas que mostram o poder de um código para achar seu par perfeito.

Pessoas apaixonadas por tecnologia, sem dúvida, gostam de levar esse amor consigo durante o dia a dia: leituras relacionadas ao tema, filmes e também séries costumam fazer parte de seu cotidiano. Afinal, é uma área atrativa e é ótimo poder acompanhá-la também nos momentos de entretenimento. Se você curte tecnologia ou é só mais um amante de séries, venha conferir algumas dicas que são dignas de maratonar.

Série sobre Tecnologia
Mr. Robot – Considerada uma das séries sobre tecnologia mais aclamadas

1. Mr. Robot

Considerada uma das séries sobre tecnologia mais aclamadas, Mr. Robot é um suspense tecnológico que gira em torno de Elliot, interpretado por Rami Malek, é o jovem programador de uma empresa de engenharia de segurança cibernética que, em segredo, é hacker.

Elliot se vê em uma encruzilhada quando o líder de um misterioso grupo de hacker o recruta para destruir a empresa em que ele trabalha. Motivado por crenças pessoais, Elliot luta contra a empresa, enquanto finge protege-la.

Lançada em julho de 2015, Mr. Robot conta com apenas 4 temporadas e chama atenção pelas inúmeras referências. Se você já assistiu à filmes de Quentin Tarantino ou a obras como Matrix, Psicopata Americano, Taxi Driver e Laranja Mecânica, percebeu isso.

2. 3%

Desenvolvida a partir de um episódio piloto independente, lançado no Youtube em 2011, 3% é a primeira produção brasileira original Netflix. Com apenas 4 temporadas, a série mostra um futuro onde o planeta Terra é um lugar devastado e que segrega a elite e a parte mais pobre da população.

Futuros distópicos e pós-apocalipticos não são novidade no mundo do entretenimento, mas a série conseguiu trazer uma história brasileira inovadora. A premissa assusta: em um futuro distante, poucas pessoas sobraram no mundo, que se tornou um local precário e miserável.

Todos os jovens, ao completarem 20 anos, passam por um processo seletivo tecnológico, que elimina os candidatos com provas psicológicas e físicas, aprovando apenas 3% dos selecionados.

3. The Big Bang Theory

Cheia de humor, The Big Bang Theory se tornou uma das séries mais vistas da história e também foi uma das responsáveis pela popularização do universo Geek. A série de comédia de situação estreou em setembro de 2007 e terminou em maio de 2019, depois de 279 episódios separados em 12 temporadas.

A série conta a história de um grupo de amigos que são brilhantes físicos, mas que em assuntos corriqueiros do cotidiano, são completamente perdidos e sem jeito. Tudo muda quando conhecem Penny, uma garçonete que se mudou para o apartamento vizinho.

Claro que o discurso caiu em desuso, com uma fórmula que poderia muito bem levar The Big Bang Theory ao ostracismo não fosse uma boa mudança de rumo. Foi assim que a série passou a integrar Penny ao mundo altamente complexo daqueles doutores e eles deixaram de ser tão inaptos socialmente.  

Série sobre tecnologia que se passa em um parque temático no Velho Oeste
Série futurista Westworld se passa em um parque temático no Velho Oeste

4. WESTWORLD

Uma série encomendada. Baseada no filme homônimo, de 1973, sobre um parque de diversões futurista e em Futureworld, sua continuação, de 1976, a série teria apenas uma temporada, com 10 episódios. A história se passa em Westworld, um parque temático tecnologicamente avançado que simula o Velho Oeste e é povoado por androides sintético apelidados de “anfitriões”.

A estreia da série recebeu classificações de audiência elevadas que lhe rendeu elogios significativos da crítica, principalmente em relação à figurino, história, elementos temáticos e estruturação do mundo.

5. Silicon Valley

Lançada em 2014, Silicon Valley é mais do que uma série de humor e tecnologia, é uma sátira que retrata o glamour criado acerca da vida no Vale do Silício, região da Califórnia onde estão centradas as maiores empresas de tecnologia do mundo, e dos profissionais que atuam por lá. A série também mostra a pressão e a competitividade que esses profissionais lidam no cotidiano, tudo com muito humor envolvido.

Indicação de peso: Em uma postagem em seu blog GatesNotes, Bill Gates revelou que gosta da série. Segundo ele, Silicon Valley é uma das poucas obras da cultura pop que retrata de forma realista a comunidade de tecnologia do Vale do Silício, na Califórnia.

“Se você realmente deseja entender o Vale do Silício, você deveria assistir à série da HBO Silicon Valley”, disse o co-fundador da Microsoft.

black mirror tecnologia - Tag Chat

6. Black Mirror

Lançada em dezembro de 2011, Black Mirror é aquela série que mexe com o psicológico do telespectador, pois retrata a inquietação coletiva em relação ao mundo moderno.

Com muito suspense e genialidade, cada história explora temas relacionados à paranoia tecnológica contemporânea. Cada episódio da série conta com elenco e cenário diferente, mas sempre abordando o conflito em relação à sociedade moderna e as consequências das novas tecnologias, que nem sempre são benéficas.

Com poucos episódios por temporada, a série traz diversos contos de ficção científica, num futuro próximo, que explora a colisão entre a natureza do ser humano e a tecnologia. Classificada como Distopia, Ficção Científica, Suspense, Suspense Psicológico, Sátira, Humor Negro e Drama, Black Mirror nada mais é do que um espelho negro refletindo a nossa existência no século 21.

Com 91% de aprovação, os fãs aguardam ansiosos pelo lançamento da 6° temporada, que pode nem ser lançada. Para saber mais sobre esse assunto, acompanhe nossas redes sociais e se inscreva no nosso Newsletter.

Bônus: 6ª temporada de Black Mirror pode não ser lançada

Um mistério vem assombrando os fãs de carteirinha da série Black Mirror: teremos ou não continuação da série e o lançamento da sexta temporada esse ano?

Em entrevista ao site Radio Times, Charlie Brooker, criador da série, falou um pouco sobre os projetos que trabalhou durante a quarentena e, ao invês de acabar com a aflição dos fãs da série, levantou ainda mais dúvidas sobre o destino incerto de Black Mirror. “Estive ocupado, fazendo coisas. Não sei o que posso dizer sobre o que estava fazendo ou não”, disse Brooker durante entrevista.

Ainda em tom de profundo mistério, Brooker completou dizendo que “no momento, não sei se haveria estômago para histórias sobre sociedades desmoronando, então não estou trabalhando em nenhuma dessas”. Uma referência muita clara à Black Mirror.

Se levarmos em consideração os comentários feitos pelo autor durante a entrevista, podemos entender que com a pandemia de coronavírus, o mundo real está muito sombrio, e os efeitos desastrosos causados por ela ao redor do mundo fizeram com que Brooker mudasse um pouco o foco.

Estou ansioso para revisitar meu conjunto de habilidades cômicas, por isso escrevi roteiros para me fazer rir”, completou Brooker. O que não seria tão ruim assim, o mundo está realmente muito pesado. Mais não é isso que os fãs da série esperavam ouvir do autor.

Black Mirror: Indícios do fim

A quinta temporada de Black Mirror, lançada em julho de 2019 com apenas três episódios, já era um presságio do que estava por vir. Quem acompanha a série desde o início já está acostumado com temporadas curtas. A primeira e a segunda, por exemplo, também eram compostas por apenas 3 episódios cada.

No segundo semestre de 2015, a plataforma de streaming Netflix encomendou mais uma temporada da série, e pediu ao todo, doze episódios. Foram lançadas então, duas temporadas, com seis episódios cada uma.

Em dezembro de 2018 a Netflix ousou e lançou o filme interativo Black Mirror: Bandersnatch. Com cerca de 90 minutos, a trama leva o telespectador a fazer algumas escolhas ao longo da história e, assim, criar diferentes finais para o personagem principal, Stefan, interpretado pelo ator Fionn Whitehead.

Segundo informações da própria Netflix, o filme é composto por cinco finais possíveis e algumas cenas escondidas, chamadas de Easter Eggs (ou ovos de páscoa), que só os mais curiosos e pacientes podem descobrir.

Rumores

Mais um dos possíveis motivos para o congelamento da série, de acordo com a imprensa internacional, são de que, desde 2014, os criadores da série deixaram a produtora que estava à frente da série, a Endemol, para terem o próprio acordo com a Netflix, mas os direitos de Black Mirror ainda pertencem a antiga produtora.

O dono da Endemol afirma que está aberto a continuar com a série na Netflix. Calma, querido fã aflito, as coisas podem parecer, mas não são tão simples assim. Até onde se sabe, os criadores de Black Mirror podem não ter mais o controle criativo da série, o que pode não agradar.

Diante dessa situação, a Netflix pode apenas costurar um acordo entre as empresas ou tentar comprar os direitos da série, o que provavelmente não vai sair muito barato. Mas vale deixar claro aqui que essa costura não passa de rumores.

O segundo lugar

Essa incerteza toda já causa uma certa descrença em relação à série. O site Rotten Tomatoes fez, recentemente, uma votação para eleger a melhor série original da Netflix. Black Mirror ficou em segundo lugar, perdendo para Dark, que teve 80% dos votos do público. Enquanto esse empasse não se resolve, os fãs continuam no aguardo da volta da, já não mais queridinha, série.

Gostou do conteúdo? Então continue acompanhando nosso blog e nossas redes sociais para estar sempre antenado sobre as novidades. Não esqueça de se inscrever no nosso newsletter. Até o próximo artigo.