Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on linkedin

Estratégia de cauda longa ajuda a especificar o nicho de mercado

Ao levar em conta fatores de ranqueamento que ajudam uma página a superar a concorrência, a escolha das palavras-chave é uma das questões mais importantes nas estratégias de SEO. No marketing digital, há dois tipos de palavras-chave: long tail e head tail. As long tail, conhecidas também como cauda longa, têm baixo volume de busca, porém, a concorrência na internet é menor. 

Com as long tail é mais fácil atingir resultados se comparado com as head tail, uma vez que, nesse caso, o volume de buscas é maior e a concorrência é bastante alta.

A cauda longa é uma estratégia que tem tudo para ajudar sua empresa a melhorar o posicionamento digital tanto na busca orgânica quanto na mídia paga.

Termo cauda longa

O termo cauda longa se popularizou após a publicação de um artigo do autor Chris Anderson sobre o tema. O conceito viralizou ainda mais depois do livro escrito pelo mesmo autor, intitulado de “A cauda longa — do mercado de massa para o mercado de nicho”.

A ferramenta se refere a algo que busca atingir várias coisas com baixa procura, em vez de focar em poucas coisas e com muitos pedidos. Método muito utilizado no varejo. A Drogaria Araújo, por exemplo, comercializa diversos itens populares, enquanto a Brasil Cacau vende apenas chocolates. 

No marketing de conteúdo, a cauda longa ajuda a atingir as primeiras posições do Google, pois suas palavras-chave refinam a busca. Por ter menos concorrência é um dos fatores que levam um texto bem escrito e otimizado para as primeiras posições do maior buscador do mundo.

Outro ponto positivo é que as palavras-chave long tail diminuem a taxa de rejeição do seu blog ou site. Através dela, os leitores conseguem encontrar as respostas certas para aquilo que eles estão pesquisando na internet.

As palavras-chave long tail são responsáveis por trazer cliques mais qualificados para o seu site. São elas que trazem mais retorno para o seu negócio em relação as head tails.

Os profissionais de marketing tendem a usar cauda longa para geração de tráfego ou gestão de leads. Existem ferramentas que podem facilitar esse trabalho, como Keyword Planner, SEMrush e Ubersuggest. Elas são bastante práticas e ajudam a tomar decisões baseadas em dados e não somente em suposições.

Palavra-chave cauda longa

shutterstock 674376325 - Tag Chat

Uma boa palavra-chave de long tail é aquela que contenha pelo menos quatro palavras-chave ou entre 11 e 20 caracteres. O recomendável é que esses termos não sejam pequenos como “gestão”, nem tão extensos como “quais são as tendências da gestão para o futuro”.

O segredo da cauda longa é encurtar o tempo de pesquisa do usuário, quanto mais próximo da resposta o visitante chegar em uma pesquisa, maior é a probabilidade de clique no link. E maior é a chance de que ele tenha sua questão resolvida.

Facilitar o caminho da audiência no objetivo de sua página, seja compra, conversão, assinatura ou outra ação é também uma boa maneira de começar uma interação com os novos consumidores. 

As palavras-chave de cauda longa, em geral, estão mais ligadas ao fundo do funil. Neste contexto, faz sentido que elas levem a uma landing page ou mesmo a um blog com um formulário, transformando o visitante em um lead.

Itens culturais como música, vídeo e livros estão em categorias cuja evidência estatística mais se destacam na cauda longa. Por isso Apple (iTunes), Netflix, Rhapsody e Amazon já demonstram o efeito na “prateleira infinita” nas vendas em relação a empresas offline do mesmo setor. 

O eBay é outro exemplo, assim como o Google. No Brasil, empresas de telefonia, os servidores de hosting e banda larga e marketplaces de pequenos negócios como o Buscapé usam a cauda longa. Além disso, começam a expandi-la para outras plataformas como redes sociais.

Nicho de mercado 

shutterstock 1893402172 - Tag Chat

É muito importante compreender o conceito de nicho de mercado para traçar o planejamento de marketing e adotar a estratégia de cauda longa em sua empresa. É muito comum que mesmo os empreendedores mais experientes tenham dúvidas sobre como definir um.

O conceito serve para traçar o crescimento de uma empresa, sem que sejam necessários investimentos dispendiosos. Definir um nicho vai te ajudar a concentrar seus esforços onde eles têm maior probabilidade de dar certo.

O nicho de mercado é uma segmentação ou recorte de um mercado. Ou seja, é a identificação de um grupo menor dentro de um setor, com necessidades e interesses específicos.

De um modo geral, os anseios enfrentados por esse público ainda não possuem soluções viáveis no mercado. Isso representa uma oportunidade para os investidores.

Com estratégias adotadas pelo marketing digital, não é complicado encontrar e identificar esses setores. A internet tende a ajudar na segmentação orgânica dos públicos.

Automação de Vendas

Para se ter uma ideia de segmentação, pense numa loja que vende todos os tipos de bonecas. Existem colecionadores que compram determinadas bonecas por um preço maior. Isso pode ser considerado um nicho de mercado.

Uma empresa com um nicho de mercado definido tem muito mais chances de se destacar e agregar valor aos seus produtos. Ao focar em um nicho, você diminui os custos e investe os seus esforços em uma parcela específica do mercado, tornando-se referência no setor. 

Um exemplo de marca que tem colhido bons frutos em seu nicho de mercado é o Estante Virtual, um e-commerce de livros usados, raros ou de edições esgotadas. Lançado em 2005, a empresa é referência na área e conecta leitores a pequenos e médios vendedores de livros em todo o Brasil.

Links pesquisados:

www.rockcontent.com

www.neilpatel.co/

https://resultadosdigitais.com.br

www.projetodraft.com

www.mlabs.com.br