crescimento-do-setor-no-brasil
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp

Você sabia que o Brasil está em terceiro lugar na lista dos países que mais compram pela internet? Além disso, ainda lideramos o ranking de comércio eletrônico na América Latina, com 59,1% de participação nas vendas. Para termos noção de como esse número é expressivo, o segundo lugar é do México, que tem representação de 14,2%.

Essas classificações só foram possíveis devido ao grande número de clientes que temos. Dados de estudo feito pela Ebit mostram que cerca de 80 milhões de brasileiros são consumidores de e-commerces. Esses números cresceram, principalmente, por conta da inclusão de clientes das classes C, D e E.

Dos compradores que surgiram nos últimos anos, somente os da classe C representam cerca de 61% do total de transações realizadas por meio de e-commerces. Mesmo os números sendo favoráveis para o setor, vale a pena lembrar que o setor ainda tem muito potencial para crescimento no Brasil e muitos desafios a serem enfrentados.

e-commerce
Em ritmo acelerado: cerca de 80 milhões de brasileiros são consumidores de e-commerces

Segurança

Quando o assunto é compra online, um dos assuntos que mais preocupam os consumidores é a desconfiança nas transações financeiras. E esse número é alto. Mais de 60% dos consumidores não se sentem seguros em relação aos e-commerces.

A falta de uma rede de internet de qualidade e acessível vai de encontro com a desconfiança e prejudica o avanço dos números do setor. Outro dado que deve ser levado em conta é a conectividade. Mais de um terço dos domicílios da população brasileira não tem acesso à rede.

De acordo com pesquisa realizada pelo Centro Regional e Estudos para Desenvolvimento da Sociedade da Informação (Cetic), 46 milhões de brasileiros não tem acesso à internet. Os dois principais motivos apontados pelos entrevistados que explicam a falta de acesso foram o alto valor do serviço, com 45% das respostas, e a falta de um aparelho celular, computador ou tablets, com 37% das respostas.

Ainda de acordo com a pesquisa, 74% da população tinha acesso à internet em 2019, o que correspondia a 134 milhões de pessoas e 71% dos lares do país. Uma a cada cinco pessoas entrevistadas afirmaram que só conseguiam acessar a internet através da rede emprestada do vizinho

Sabe quais são os segmentos que mais vendem em e-commerce
Perfumarias, Cosméticos e Saúde” e “Modas e Acessórios são os segmentos que mais vendem via e-commerces no Brasil

Maior crescimento

O crescimento do e-commerce no Brasil foi impulsionado por categorias de bens não duráveis. Segundo pesquisa realizada pelo Ebit, o segmento de “Alimentos e Bebidas” cresceu 82% em comparação com o mesmo período do ano anterior. Outra categoria que registrou alta foi o de “PetShop”, com expansão de 144% em comparação com o ano anterior.

Mas os queridinhos, com o maior volume de pedidos, ainda são as categorias de “Perfumarias, Cosméticos e Saúde”, seguidas por “Modas e Acessórios”. Os dois segmentos juntos são responsáveis por 36% das compras totais dos e-commerces brasileiros.

E-commerce em números

Atualmente existem no Brasil mais de 930 mil e-commerces registrados. Sendo sua grande maioria representada por lojas de comércio eletrônico, que recebem até 10 mil visitantes em um único mês.

Vou te contar uma curiosidade sobre essas lojas: 73,66% delas possuem catálogos pequenos, tendo de um produto para venda até, no máximo dez. Essa é a forma que a maioria dos e-commerces começam suas operações. Os demais produtos são acrescentados aos poucos.

Esse comportamento pode explicar o motivo do tempo de vida dos e-commerces ser tão baixo, em média de um ano e quatro meses. Mesmo sendo baixo, esse número já foi bem menor: em 2015 os e-commerces ficavam ativos apenas por cerca de três meses.

Os dados usados no artigo foram retirados de um estudo sobre o Perfil do E-commerce Brasileiro, realizado anualmente pelo Ebit, parceria com o BigData e PayPal Brasil.

e commerce tecnologia 3 - Tag Chat
O e-commerce se transformou muito durante o período de pandemia

Live Commerce

Desde o início da pandemia, ferramentas digitais têm desempenhado papel importante no mundo dos negócios. O e-commerce é um desses recursos e tem se transformado durante esse período, principalmente com a chegada das live commerce.

Empresas têm repensado estratégias e investido cada vez mais em tecnologias, incluindo em seus portfólios plataformas para compra e venda. O que prevalece é proporcionar melhores experiências aos clientes, com um maior número de canais para os negócios e ferramentas que integrem compras físicas e online, o que proporciona comodidade ao consumidor.

Em muitos países, inclusive no Brasil, ainda há muita incerteza em relação à abertura integral de lojas físicas, e os e-commerces continuam sendo o principal canal de compra da população. Um dos principais tipos de estratégias de vendas que está se popularizando nesse momento é o Live Commerce, formato que integra as transmissões ao vivo aos objetivos de um e-commerce tradicional.

Números surpreendentes

Em uma de suas edições, a revista Forbes relatou que a prática do Live Commerce é muito popular em países como a China, que já movimenta US$60 bilhões por ano com as transmissões ao vivo. Somente em 2020 a modalidade impactou cerca de 560 milhões de pessoas no país.

Durante o festival de compras chinês desse ano, a plataforma de lives de um dos maiores e-commerces do mundo, o Taobao Live, cresceu mais de 100% em relação ao ano passado e gerou em torno de US$ 3 bilhões de vendas totais. Esses dados nos mostram que, mesmo que nova, a tendência das Live Commerce veio para ficar e pode fazer com que empresas faturem ainda mais com o e-commerce.

Como definimos as Lives Commerces?

Verdadeiras vitrines virtuais, as lives commerces são a evolução dos canais de televisão e dos vídeos de avaliação de produtos. Pode ser considerada também como uma solução pensada para o consumidor digital, onde é possível mostrar ao público detalhes e vantagens de seus produtos, informar suas utilidades, diferenciais e devidas aplicações.

Por meio das Lives Commerces é possível se aplicar várias formas de vendas. Veja alguns dos exemplos que listamos abaixo:

  • Colocar contagens regressivas em determinados produtos até que esse item esteja disponível;
  • Usar QR Code na tela para que o público receba, por tempo determinado, descontos para compra no site ou aplicativo da marca ou empresa;
  • Pensar em códigos promocionais, que podem ser usados pelos consumidores para garantir descontos, vantagens, ou frete grátis na hora da compra.

Forte tendência

As lives commerces estão sendo vistas como tendência revolucionária na indústria, já que a experiência do cliente se torna mais sensorial. Ela permite a visualização em tempo real do produto, estimula suas expectativas, incentiva o envolvimento, a curiosidade e desperta o desejo de compra.

Um dos grandes diferenciais e motivos das grandes audiências das lives commerces é atrelar entretenimento com oferta de compra, o que possibilita o consumidor finalizar sua compra pela mesma plataforma em que a live está sendo transmitida, e estreitar o relacionamento com os clientes.

live commerce e commerce tecnologia 1 - Tag Chat
Um influenciador digital nas lives dá maior credibilidade ao produto e traz mais resultados nas vendas

Influenciadores ajudam na decisão de compra

Pesquisa divulgada pelo instituto Qualibest mostrou que 73% dos consumidores entrevistados já comprou algum produto por indicação de influenciadores e outros 86% descobriram novos produtos através deles. A pesquisa ainda apontou que dos participantes, 71% segue algum influenciador. Veja outros dados:

  • 81% dos jovens de até 19 anos estão conectados com influenciadores;
  • 55% dos entrevistados ouvem o ponto de vista de um influenciador antes de finalizar uma compra;
  • 56% dos entrevistados se baseiam na opinião de amigos e parentes na hora de efetuar suas compras;
  • 30% buscam informações em sites e blogs oficiais das marcas;

Esses dados nos mostram que podemos levar em conta que a participação de um influenciador digital nas lives dá maior credibilidade ao produto e traz mais resultados nas vendas. Então, se você estava pensando na possibilidade de convidar um para suas lives commerce, já comece a pensar nos nomes.

Interação com o consumidor

Com a participação cada vez mais ativa nas redes sociais, hoje os consumidores podem comentar, curtir, compartilhar, salvar e, até mesmo, expressar sua opinião sobre os conteúdos das suas marcas favoritas. Com as lives commerces não será diferente.

Por conta desse novo comportamento, a audiência tem se tornado cada vez mais qualificada e participativa. Os consumidores fazem comentários ao vivo e conseguem tirar suas dúvidas sobre o produto ou serviço oferecido diretamente com o apresentador da live, o que ajuda muito no momento da decisão de compra.

Ter um bom relacionamento com o cliente e uma estratégia de comunicação definida aumentam suas chances de conseguir efetuar vendas. Então, nunca se esqueça, mantenha sempre o foco no cliente. Para saber mais sobre a importância de manter o foco no cliente, clique aqui.

E aí, gostou do conteúdo? Para não perder nenhum texto, basta seguir as redes sociais do Tag Chat e se cadastrar para receber o nosso newsletter.